segunda-feira, 14 de maio de 2018

antigo
lascivo
escorre em gota
som suor
meu fogo afia
navalha corte
côrte céu
eu que achava q tinha resposta pra tudo
perdi o fio do carretel
perdi o fim da linha
perdi o carretel
a lua despiu-se de sua face e derramou seu leite lágrima sobre tudo que gera vida!
aqui dentro fundo
misturado, mexido
esse tanto de veia via de vida
vai passando
aqui dentro fundo
mata virgem
noite adentro
adentra em dores
articulações, reumatismos
da coluna à nuca
incômodo de osso
que se acomodou de mal jeito...
mal jeito é o meu jeito de amar
torto, acomodado, platônico
desgostado pelo seu não gosto,
afago raso molhado
e seu cabelo no meio dos meus dedos...
...ah se eu fosse toda mão e pele!
e aqui dentro fundo
emaranhado de faces e eus
só um desejo simples:
eu e vc numa tarde de amor não dito
em qq canto
em qq dia de qq canto
esse amor 
santo e profano
lindo e insano
forte e quebradiço
avassalador
desde a retina ate a fundura mais funda do peito
tomou-me em desassossego e me arrebatou assustada no meio da madrugada quando temi não mais líquido que
cria
aquilo tudo que é eu e vc!
jazz em porta fechada
jazz em onda se espalha pra cá
e jaz uma canção de nota errada
improvisada, 
sem certezas, sem cama, sem carma
eu não sei fazer diferente
e o meu toque não eh nem verdade nem mentira...
eu nunca tenho certeza de qual nota tocar
eu nem sempre sei qual grau aumentar
e x p e r i m e n t o
e, sem saber,
meu toque se arrisca ao prazer
pq se não for risco, não eh jazz!
harmonia, harmoniza
ar, mania
de acordar
do lado, na sua pele
só que
acorde novo,
aumentado, diminuto
alterado, com sexta menor,
eh jeito novo de acordar
pq o som da saudade
eh também dom da vontade
eh nota solta pra juntar em acordes!
eu sou exatamente
o que sou, exatamente
nós exatos cálculos
embolada
embaçada
embaraçada
toda misturada
e eu sou a vida eterna
eu sou é tipo mulher moderna
que pede sal, alho, gengibre e tempera
chupa os dedo e vai entrando
na alquimia de ser
fazer prazer
conversa vai,
conversa vem,
alquimia de ser magia
e transbordar tudo em prazer
do jeito q tiver q ser!
vai pra noite vai pro luar
sente o vento te embaraçar
desliza fina os dedo dela a levar
som de prazer 
som de querer 
o tanto de compasso que eu tocar
com passo lento sigo em onda de mar
sonora vem sereiar
sereia rabo no mar
eh capricórnia búfala
deusa do ar
eu nunca vou saber
isso tudo que eh vc
q desde os 8, desde as 8
dá voltas e voltas
infinitas
vão
voltam
e como eu não preciso mesmo saber
recebo sua mão
e sigo as voltas
infinitas
vão
voltam
tipo o número 8
caminho de oxaguiam
o não saber
movimento que realiza agora
me realiza
ofereço prenda
lanço fé flecha estratégia
rabisco papel
e sonho utopia
de agora de amor
pra que utopia se tenho vc pra amar?
eu tentei cura
pressa
minha paixonite
mas ainda num teve nada q deu
bastou ela chegando
pros sintomas bagunçarem meus sentidos
suspiro fundo
resto de fôlego
palpitação...
aiiii coração
nem precisa exagerar tanto!
num adianta
é o jeito dela me olhar
q me deixa abobalhada
e isso eu não sei mudar
não sei curar!
cabo de guerra
eh isso daqui em mim
forças opostas
um puxa de cá e de lá
estica solta frouxa puxa
saturno regulando
jupiter expandindo
os dois na mesma balança
o céu e o inferno
win wang
e eu sendo esticada
morrendo e ressurgindo
e vejo plutão
lá longe aqui fundo
e me adentro
medos, raivas, ciúmes
uma vontade poderosa
de juntar tudo e harmonizar
e integrar, mas num dá!!!
terra seca e ar úmido
mistério mergulhado em águas profundas
enquanto fogo seco queima e seca a seca
extroversão e introspecção
na mesma hora no mesmo ser
o sol e a lua
na mesma hora no mesmo céu
eu me 
endureço
sólida
derreto
líquida
evaporo
gasosa
e nem me ligo
q céu mar firmamento
e o que neles há
eh minha vantagem
virtude de
endurecer
derreter
evaporar
nesse caos de
[ao invés de pensar pra existir]
sentir e
continuar seguindo jornada
endurecida
derretida
evaporada
nesses tantos de
danis
nesse tanto de
elas
dona Julia
ser sua filha é
ser o que eu quiser ser
reconhecendo
seu poder
sua força
sua mulheridade
e aquele seu (meu) jeito
[lua em capricórnio]
de me dizer:
acorda pra vida minina!
e quando a pessoa mais tratorzao q vc conhece eh uma mulher e eh sua mãe...?
a gente aprende
a ser dura como pedra que só resiste
sem saber,
sem certo, sem errado,
sem debates,
sem dúvidas nem certezas!
a gente aprende
que ser pedra
é estar aqui pra alguém,
quando precisar,
vir afiar a ponta da navalha!
e isso é resistência!
amo te mãe!
picada de cobra,
ai...
doeu...
o azedo me envenena
se espalha na minha corrente carne sangue
baixa a pressão, enche de dor, invade
sem dó,
[que nem escala de dó menor
pra improvisar em lá menor!]
sem lógica, sem sentido,
[sem essa coisa bela de amor q me ensinaram]
por isso eu fujo,
me escondo,
prometo a mim mesma:
da próxima vez, mato a cobra antes da picada
não qro dor, nem dó,
e do mesmo veneno encontro a cura
depois da picada fico com medo da cobra
nem curto mais essa tristeza de escala dórica
mas, a minha sede, a minha sede tem veneno!
a minha sede eh veneno!
pq a minha alma, desde antes,
desde faz tempo
busca a cura que ta no seu veneno, cobra!

domingo, 6 de maio de 2018

De uma cigana linda pra mim!

Se teu amor for maior que a dor

Se a tua dor for maior que o amor

Um dia eles trocam de lugar


Se o teu coração souber o tamanho do vão que é ter medo da vida 

Ele mesmo te conta como se faz pra vencê-lo

O amor e o ódio são quase a mesma coisa

O ódio é a negação do reconhecimento do amor 

O ódio é a negação de tudo que é como é     

O ódio só aparece quando não se quer amar mas se ama mesmo assim 


Teu coração, ele te canta que teu toque tem poder alquímico

Teu coração, ele te canta que teu poder é de toque alquímico

Onde tu tocar é mexida a estrutura pra nunca mais ser igual

E ser igual é algo que a vida preza por evitar e quando há alguem como você pra tocar e mudar, a vida se satisfaz e algo se refaz 

Não te assustes ao gatilhar no outro fúria 

Não te machuques ao provocar no  outro injúria

Cada um tira de si o que precisa ser tirado

Cada um mostra de si o que precisa ser mostrado 

Não tenhas medo do ódio 

O amor também mora nele, acredite 



Preciosa tua existência

Quantas notas e acordes mágicos já lançastes no ar?

Elas estão ainda a reverberar no espaço como ondas que são

Mesmo as mais antigas encontram ainda lugares pra sutilmente fazer sentir a magia que teu coração emana em nome de Deus, a vida

Não temas quando te odiarem, seja você o que és:  mensageira do céu na terra 

Causas bagunças em nome de Deus  na terra

Tua linda missão plantada firme na terra cardinal da tua lua- coração 

Terra que quando regada por teu choro faz nascer frutas doces em nome da vida 

Tú, querida

És criatura e carrega em si a força da criação inteira



Te amo e sempre te amarei

Tu tens ainda muito amor a receber 

Abra-te sésamo

Abra-te, seu medo não é nada em vista de todos os caminhos percorridos em toda tua longa e misteriosa jornada

Empodera-te do teu poder de Ser assim

Bem assim mesmo

Totalmente assim

Diz totalmente sim     

sexta-feira, 27 de abril de 2018

espelho espelho meu
tem alguém aí dentro
mais bela que eu?
espelho espelho eu
já fugi tanto desse reflexo seu

nos olhos dela
eu era bela
linda ela

dani e ela

linda ela
espelho d`água de rio
me espelha e me lembra
de correntezas velhas

velha eu
velha ela

eu e ela
Daniela
antigo
lascivo
escorre em gota
som suor
meu fogo afia
navalha corte
cortei céu

eu que achava que tinha
resposta pra tudo
perdi o fio do carretel
perdi o carretel

deixa só a luz da lua
me guiar na escuridão
de noite sei também ser solidão
eu pingo fogo que nem lapis de cor no meu papel branco cor laranja cores vermelho amarelo laranjeia fim da tarde de um domingo q já parece inverno som do meu prazer do meu, do seu estar respiro tinta fresca que o vento faz daquela cor com a umidade daqui de dentro pingo chuva e em gotas específicas meu olho procura o seu pra criar coragem e dizer que é sim muito tesão e eu nao sei o que é além disso pq isso é de um jeito só dito pelos meus ossos, que guardam memórias antigas e, quando estão perto de vc, tremem!
castanha curva
textura marrom
cor do seu cabelo
eu batom!
sua foto
seu sorriso
covinha que cava em meu peito
um afago que me abre o peito

lua em libra/calibra
as partículas do meu coração
em centímetros de sentir metros
eu sentítulos
a milímetros de ti

terça-feira, 13 de março de 2018

essa grandeza toda de
ser mulher
deixa mesmo
a gente confusa
mas bora lá
sem medo
sem precisar dele, dela
ou de quem quer que seja

bora ser mulher
e assumir os riscos
desse poder todo
em nossas mãos